Âmbar e jasmins,
Belas acácias,
Um colar de pedras subtis,
Paisagens plácidas…
Tanta graça a admirar!
Tanta graça!

Todos os azuis
Num céu de asas,
Lírios brancos, tantos os “uis”
Areias de ágatas,
Paraíso de odor,
São as pétalas da flor!
Da flor…

Gardénia,
és a Deusa mais bonita!
Gardénia,
teu aroma, uma delícia…
Quase quero devorar…
Meu cabelo decorar…
Quase vivo p’ra te olhar…
Quase choro por te deixar …

Roseiras e carmins,
Folhagens mansas…
Humores, valsas, brisas, cetins;
Matizes cálidas…
Tanta graça a admirar!
Tanta graça…

Rainha em seu jardim!
Botão de esperança…
Poemas, prosas, beijos e sins
Canção romântica…
Paraíso de Amor…
São as pétalas da Flor,
da Flor.

Gardénia,
és a Deusa mais bonita!
Gardénia,
teu aroma, uma delícia…
Quase quero devorar…
Meu cabelo decorar…
Quase vivo, p’ra te olhar…
Quase choro, por te deixar …

Vou levar-te pela raiz!
- Se doer, tu diz!
Há quem sofra por não ver,
uma flor, assim, crescer
pra ser feliz!
Há quem sofra por não ter,
a beleza do viver
que sempre quis…

Gardénia,
és a Deusa mais bonita!
Gardénia,
teu aroma, uma delícia…
Quase quero devorar…
Meu cabelo decorar…
Quase vivo, pra te olhar…
Quase choro, por te deixar…
Quase vivo, p’ra te olhar…
Quase choro, por te deixar…
Gardénia…
Cati Freitas - Letra e Música
Tiago Costa - Música, Piano e Teclados
Frederico Heliodoro - Baixo e Contrabaixo
Conrado Goys - Guitarras
Felipe Roseno - Percussão