Cati Freitas

/ notícias & blog

Hoje acordei desbotada.

Hoje acordei desbotada.
Sem aquele rubor no meu rosto.
A espera mói: oito estações de amor, onze segredos. Eis-me um Buda.
Mas hoje, hoje acordei sem quase nada.
Choro uma saudade, canto-me na alma, baixinho, à janela – o único lugar onde pareço ser no Mundo.
E neste lugar pequenino, onde me sento, tenho um desejo tão grande, assim como a vida me é.
Perdoem-me…é que nas palavras eu encontro um conforto.
E elas saem-me assim, numa espécie de cura.
É que hoje acordei desbotada.
E já não sonho. Antes quero ser sonhada.


- Cati Freitas -
top