Cati Freitas

/ notícias & blog

Quero um sentimento vazio de assim-assim...

Quero um sentimento vazio de assim-assim, um que me traga a dor e o êxtase de o fazer caber-me, de tão folgado que me fique.
Quero um sentimento que me inche, e me revolva do insípido, do pequeno. E se nesta lucidez reside um momento, é todo ele deste extremo. Deste a que o mediano, o mundano e o medíocre já não bastam. Quero um sentimento forte, daqueles que sem loucura me faça gritá-lo sem ácido. Daqueles em que todos os meus gestos sejam pouco, por não lhe caber a demasia. E quero querê-lo de tal forma, que do tutano ele possa esvair-se pelo meu corpo para que se note, e se faça consumo. E nele caber-me com tal fé que não tema o escárnio do oco. E nem fazer-lhe da minha vida um filtro, já que sem ele a vida é nada. Já que sem Amor eu não me diluo e nada sou, a não ser cobardia.

- Cati Freitas –
top